FICHA TÉCNICA:

 

Autora: Adriana Santini

Organização e preparação textual: Débora Rubin

 

Número de páginas: 186

Formato: 16x23cm

Acabamento: Brochura

ISBN: 9786599363009

 

SINOPSE:

 

O livro de Adriana Santini não conta a história de uma doença. Nem a história de uma médica doente. É a história de uma vida, com seus altos e baixos, suas grandes alegrias e profundas tristezas. A transformação da menina retraída e estudiosa em uma jovem mulher segura de si. A busca pela realização do sonho de ser médica, a formação e a dedicação constantes. Tornar-se mãe. A dor por perdas irreparáveis. A descoberta do momento presente, de viver cada instante. A defesa da empatia, fundamental na relação médico-paciente e em todas as nossas relações. A leveza possível - e necessária - até mesmo nas circunstâncias mais difíceis.

 

Com uma narrativa intensa e espirituosa, Adriana Santini compartilha conosco sentimentos e experiências tocantes e nos convida a não perdermos a esperança e a alegria de viver. 

 

TRECHOS DO LIVRO:

 

A diferença entre alguém com uma doença crônica e os demais nem sempre está no tempo a mais de vida. Quantas vezes não nos chocamos com mortes repentinas? “Nossa, não tinha nada e morreu de repente!” A vida não oferece certeza alguma. A única coisa que verdadeiramente existe é o agora. Qual é o cuidado paliativo que você faz a você mesmo ou a quem você ama? Lembrando que somos finitos e podemos ir embora sem aviso prévio.

 

Em 43 anos eu vivi duas vidas. A primeira foi realmente tranquila, mas nunca dei prioridade aos momentos de felicidade. Na segunda eu aprendi a viver o agora: e viver o agora é ter esperança. Eu vivia deixando as coisas para amanhã. De repente percebi que eu vivia meio morta. Imagino quantas pessoas existem por aí meio mortas, que por medo vivem uma vida longa sem saber o que realmente é viver.

 

Eu me reinventei nesses cinco anos tantas vezes que já perdi as contas. Mas a transformação mais maravilhosa foi ter tido a possibilidade de olhar pelos dois lados: do lado de cá, como paciente, e do lado de lá, como médica.

 

SOBRE A AUTORA:

 

ADRIANA SANTINI (Curitiba, 1977 - Porto Alegre, 2021) foi médica oncologista pediátrica. Em 2015, foi diagnosticada com câncer de pulmão estágio IV, com prognóstico de um ano de sobrevida. Com o conhecimento de quem vivenciou os dois lados, a posição de médica e de paciente, Adriana tornou-se palestrante sobre os temas da empatia e da importância de uma maior humanização na assistência médica, com foco na formação dos futuros profissionais de saúde.

 

SOBRE A ORGANIZADORA:

 

DÉBORA RUBIN: Nascida em São Paulo, é formada em jornalismo pela PUC-SP. Com passagem por veículos como Estadão, Valor, Época e Istoé, hoje atua como jornalista freelancer. Também escreve livros sob encomenda – seja como autora, coautora ou ghostwriter. Em 2012, lançou seu primeiro livro, o infantil “A Horta do Vovô Manduca” e, em 2014, seu primeiro romance “Eu só queria ser uma mulher normal” (Benvirá).   

 

“Sou uma contadora de histórias, minhas e dos outros. A vida de cada um é um universo fértil para a mente de uma jornalista e escritora. Minha missão é transformar vidas em narrativas poderosas e saborosas.”

Somos todos paliativos: a história inspiradora de uma oncologista com câncer

R$ 54,00Preço