DIALOGAR | EDITORA

LANÇAMENTO

DA SUCATA AO EVEREST

A SAGA DE ARETHA DUARTE, A PRIMEIRA BRASILEIRA NEGRA A ESCALAR A MONTANHA MAIS ALTA DO MUNDO

Dos autores Débora Rubin e Rodrigo Grilo

Dia 1º de abril. Parecia até mentira. Aretha, 37 anos de idade, nove de montanhismo, teve que se beliscar. Foi dentro do avião da Qatar Airways que ela, pela primeira vez em um ano de trabalho árduo, fechou os olhos e disse a si mesma:

“Uau, está acontecendo!”.

 

Com um texto leve, envolvente e rico de detalhes, Débora Rubin e Rodrigo Grilo nos levam do Jardim Capivari, bairro da periferia de Campinas onde Aretha cresceu, até o cume do Everest, em uma saga inspiradora feita de garra, coragem, persistência, sonho e superação.

 “Aretha é equipada com o material de que são feitos os sonhos. Carrega na mochila do peito a maior força de realização que já vi na vida. Hoje, sei bem, o motivo é, partes iguais, simples e extraordinário: ela sabe que suas conquistas não são apenas dela. São coletivas. A cada cume que aspira são milhares de pessoas que inspira. Inclusive eu. Todos os dias”.

Bernardo Canto

“Aretha tem essa convicção de que nada é tão difícil que não possa ser realizado. Um Poder Interno Bruto, como ela mesma o define, capaz de mobilizar todos ao seu redor. Não tem como não acreditar junto com ela”.

Anne Hamon

“Sei que sou capaz. Empecilhos para mim são apenas mais uma pedra, e o que eu quero é ver o que tem atrás dela”.

Aretha Duarte

CONFIRA OUTRAS PUBLICAÇÕES

selo de ensaios, acadêmicos e científicos

EM BUSCA DA REFORMA "PERDIDA":

PERCURSOS PARA OS DIREITOS AUTORAIS

NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO

De Luiz Gonzaga Silva Adolfo

Nesta obra, o autor revisita alguns conceitos essenciais dos Direitos Intelectuais, com foco na crise da atual regulação dos Direitos Autorais e da sua reforma legislativa, refletindo sobre a inadequação do padrão legislado dos Direitos Autorais diante do mundo da sociedade da informação e sobre as novas possibilidades de sua interpretação jurídica. 

A colisão de direitos fundamentais que está em jogo nesse âmbito (os direitos autorais diante do direito à informação, do direito à cultura, do direito à educação e dos direitos dos consumidores) pode ser ao menos abrandada inicialmente a partir da interpretação jurídica, sem perder de vista a necessária reforma da Lei de Direitos Autorais brasileira e a concretização de um Estatuto Autoralista.

A recente Diretiva Europeia para os Direitos Autorais é também objeto da análise do autor, como fator relevante nesta nova feição do tema, considerando-se o indiscutível espectro internacional dessa categoria de direitos.

BIOÉTICA E DIREITOS HUMANOS:

ANÁLISE SOBRE O INÍCIO E O FIM DE VIDA

De Cristiane Avancini Alves

"Numa época como essa, marcada por um déficit de Iluminismo, reler as páginas escritas por Cristiane Avancini Alves faz bem para a alma e para o intelecto. Nelas encontraremos a necessária lembrança da construção iluminista que veio a resultar nas ideias de direitos humanos e de bioética, hoje conjugadas em documentos internacionais. E percorreremos os pontos – o inicial e o final – de nossa trajetória, o nascer e o morrer que estão no título do livro. Com cuidado ético e finura jurídica, a Autora examina questões complexas ligadas – no polo do nascer – à reprodução assistida, à gestação de substituição e a certos impasses atinentes aos impactos da pandemia de COVID-19 nas práticas reprodutivas; no polo do morrer, às diretivas antecipadas de vontade, aos cuidados paliativos e às questões de fim de vida impactadas pela pandemia de COVID-19."

Do Prefácio de Judith Martins-Costa à nova edição.

DIREITOS HUMANOS E RELATIVISMO CULTURAL:

TERMOS DE UM PARADOXO? CONDIÇÕES PARA UMA JUSTIÇA SEM FRONTEIRAS

De Josué E. Möller

Em instigante ensaio jurídico e filosófico, Josué E. Möller parte das ideias-chave de 'cultura' e 'direitos humanos’ em suas múltiplas interpretações para analisar o (aparente) paradoxo existente entre os valores sustentados pelas concepções relativista e universalista acerca dos direitos humanos, refletindo sobre a possibilidade de uma conciliação que preserve condições de alteridade e reciprocidade entre culturas e viabilize a realização da justiça no ambiente global, o que destaca pela ideia de uma justiça sem fronteiras fundada na concretização e promoção de direitos humanos fundamentais.

BENEDITA

"Depois do impactante Paisagem de porcelana, Claudia Nina nos apresenta Benedita, com renovada força dramática. Ela deixa a paisagem aquática do romance de 2014 e penetra em um árido povoado não identificado do Nordeste, onde mora a protagonista e sua família miserável e faminta. A voz marcante da escritora surge agora na pele de um texto que toma emprestada a experiência da jornalista para recriar na ficção uma história imperdoavelmente sempre atual, em que a fome se torna personagem, cenário e destino."

 

Por Godofredo de Oliveira Neto

Uma narrativa de Claudia Nina.

 

Ilustrações em bico de pena de João Pinheiro.

COLEÇÃO SER, VIVER, CUIDAR

ABISMOS E ASAS: UMA JORNADA

DE DISLÉXICA A TERAPEUTA DE DISLÉXICOS

De Eliane Campos

Nosso lançamento aborda os desafios enfrentados pelas crianças com dislexia: “Abismos e asas: uma jornada. De disléxica a terapeuta de disléxicos”, da autora, psicóloga e psicopedagoga Eliane Campos, traz uma contribuição valiosa para o melhor entendimento dos sentimentos e dificuldades da criança com dislexia. A partir de suas memórias pessoais, Eliane conta como encontrou no livro seu grande aliado e passou a ajudar outras crianças a alçarem seus voos.

"A narrativa corajosa de Eliane Campos vai muito além do relato de experiências de vida na condição de disléxica. Suas memórias são a legítima expressão de uma travessia subjetiva através do vasto mundo de palavras que insistem em questioná-la, desafiando-a a ultrapassar limites." 

Por Thereza Avelar Queiroz

SELO DIALOGAR KIDS

A BIBLIOTECA DOS LIVROS AMIGOS

 

De Alberto Goldim e José Roberto Goldim

Com ilustrações de Sergio Ricciuto Conte

 

Uma biblioteca contém um mundo. 

Um mundo de palavras, histórias e conhecimentos. 

Um mundo dentro dos livros para descobrirmos.

 

Você sabe o que acontece na biblioteca à noite?

Os livros são curiosos e amigáveis, e quando não estamos por perto eles adoram conversar entre si. 

Conversando, compartilham conhecimentos e se divertem muito.

 

Na biblioteca tem os dicionários que, um pouco arrogantes, acreditam conter todas as palavras; 

as enciclopédias, que desfilam seu saber de A a Z; o livro das melecas, que é meio nojentinho 

mas faz a alegria das crianças; livros de histórias, ciências, matemática... E livro fantasma, será que existe? 

 

Mas a biblioteca ganha vida de verdade quando as crianças descobrem os livros 

e abrem suas páginas. Então, tudo pode acontecer!

E-BOOKS

Nossos e-books estão na Amazon !

Acesse: www.amazon.com.br

NOSSO PROPÓSITO

Criada como um espaço de fomento da reflexão e d

diálogo, a DIALOGAR promove publicações impressas e eletrônicas nas áreas de Humanidades, Ciências Sociais, Ciências da Saúde e Literatura. 

abra o livro

UMA INICIATIVA EDITORIAL VOLTADA:

  • à valorização do diálogo;

  • ao reconhecimento do outro, do valor da diversidade e do pluralismo de experiências e perspectivas;

  • à valorização do conhecimento e do desenvolvimento de ideias, argumentos e razões;

  • ​à abordagem de temas e problemas com vistas ao desenvolvimento de competências, propostas e soluções;

  • ​à disseminação da cultura, da criatividade e do pensamento crítico-reflexivo propositivo.